CRÍTICAS

Últimas postadas

Últimos posts

22 de junho de 2017

Crítica: Desafio do Além (1963)


Atenção: O post contém spoilers sobre o filme.

Em 1959, a autora americana Shirley Jackson lançou seu quinto romance, "A Assombração da Casa da Colina", hoje em dia, um livro bem difícil de se encontrar principalmente aqui no Brasil. O livro se tornou mais famoso quando, quatro anos depois, ganhou uma aclamada adaptação cinematográfica, intitulada The Haunting, lançada por aqui como Desafio do Além (what). Até hoje é um filme muito bem falado cuja fama o precede. Resolvi conferi-lo claro. E não tive a reação que esperava.

21 de junho de 2017

Crítica: Premonição 5 (2011)


Após quatro filmes, todos sucessos de bilheteria, a franquia Premonição parecia ter chegado a um impasse. O último exemplar lançado, o 4º, tinha sido o pior até o momento, um filme vazio sem uma história divertida e muito atraente. O diferencial tinha sido o uso dos efeitos 3D, o primeiro da franquia a receber esse tratamento. O próximo filme, garantidí$$imo, teria que inovar de certa maneira ou iria cansar o público de vez.

"Jogos Mortais 8" se chama "Jigsaw"!


A Lionsgate confirmou a mudança de título do novo Jogos Mortais, que foi filmado sob o título Saw: Legacy (Jogos Mortais: O Legado, em tradução literal). Mas o título oficial do oitavo filme é JIGSAW!

20 de junho de 2017

Critica: A Múmia (1932)


Essa criatura é um clássico, todo mundo já ouviu falar nela ou já viu as centenas de longas metragens referentes a ela. Quando se pensa em uma múmia, automaticamente se faz uma ligação com o Egito, também não é para menos, lá é um dos países (se não é o maior) que mais foram encontradas múmias no mundo, onde de acordo com a religião egípcia, a alma da pessoa necessitava de um corpo para a vida após a morte. Portanto, devia-se preservar este corpo para que ele recebesse de forma adequada a alma. Preocupados com esta questão, os egípcios desenvolveram um complexo sistema de mumificação.

"A Simple Favor": Blake Lively e Anna Kendrick estrelarão suspense


Foi anunciado nesta terça que Blake Lively (Águas Rasas) e Anna Kendrick (A Escolha Perfeita) irão estrelar juntas o suspense A Simple Favor, descrito como um thriller na veia de Garota Exemplar e A Garota no Trem, ambos livros adaptados para o cinema em 2014 e 2016, respectivamente. 

Crítica: Awakening the Zodiac (2017)


Creio que muitos conhecem a história do Assassino do Zodíaco. Uma das maiores incógnitas da humanidade, o serial killer atuou nos anos 60 e 70 na cidade de São Francisco, California. Ele mandava cartas criptografadas para os jornais e polícias, onde dizia que seu nome estava escrito nelas, mas até hoje, a identidade do Zodíaco não foi descoberta. Essa bizarra e intrigante história real foi adaptada no excelente Zodíaco (2007), de David Fincher, que mesmo com sua longa duração ainda conheço deixar qualquer um roendo a unha com seu suspense afiado.

18 de junho de 2017

Crítica: Eloise (2017)


Lançado em fevereiro deste ano, Eloise é uma produção de terror baixo-orçamento baseada em "fatos reais". No elenco estão alguns rostos conhecidos, o Chace Crawford (Gossip Girl), Elisa Dushku (Pânico na Floresta) e Robert Patrick (O Exterminador do Futuro 2). Embora eu tenha visto na época do lançamento, eu não tive a mínima vontade de escrever sobre, já que é um filme tão insignificante que achei que não valeria o tempo. E ainda não vale, mas acho que é bom pra avisar a vocês pra correrem dessa bomba!

17 de junho de 2017

Crítica: A Múmia (2017)


Atenção: O post contém alguns spoilers.

Os primeiros passos do cinema no início do Século XX foram alavancados pela Universal e seus filmes de horror, altamente comercializados e eternizados até hoje por seus icônicos personagens. Na década de 20, ainda durante o cinema mudo, foram lançados O Corcunda de Notre-Dame (1923) e O Fantasma da Ópera (1925), os dois primeiros. Durante a transição para o cinema falado na década de 30, foram lançados Drácula (1931), Frankenstein (1931), A Múmia (1932), O Homem Invisível (1933), A Noiva de Frankenstein (1935) e na década seguinte, O Lobisomem (1941). Claro que esses não foram os únicos, mas foram definitivamente os pilares do terror, influenciando até hoje as produções no geral.